Musculação - Overtraining, disformia muscular e vigorexia

07-10-2011 21:29



Até agora temos falado do lado bom da atividade física principalmente dos exercícios resistidos. Musculação.

Tudo o que é bom pode gerar um vício e nesse caso, as conseqüências do overtraining pode ir desde tendinites até problemas graves psíquicos como a vigorexia e a distrofia muscular.

Overtraining, como o próprio nome sugere, refere-se ao excesso de treinamento e às reações fisiológicas que avisam, por assim dizer, algo está errado, e são semelhantes ao estresse tais como: insônia, falta de apetite, irritabilidade, desinteresse sexual, fraqueza, cansaço constante, dificuldade de concentração entre outras. Pode até ser precedido de uma perda de massa muscular (catabolismo).

A disformia muscular está relacionada com uma patologia psíquica das pessoas excessivamente preocupadas com a aparência chamada de vigorexia semelhante a anorexia nervosa que é mais comum, as pessoas conhecem mais e já ouviram falar. Nesse segundo caso, trata-se das pessoas nunca satisfeitas com sua magreza e as vigoréxicas são as nunca satisfeitas com seus músculos na busca obsessiva da perfeição.

A Vigorexia, ou Síndrome de Adônis, é um transtorno emocional assim denominado pelo psiquiatra americano Harrison G. Pope da Faculdade de Medicina de Harvard, Massachusetts. Os estudos de Pope foram publicados na revista Psychosomatic Medicine com a observação de que cerca de um milhão de norte-americanos entre os nove milhões adeptos à musculação podem estar acometidos pela patologia emocional. As duas, norexia e vigorexia, são doenças ligadas ao narcisismo fora de controle.

Qualquer tipo de obsessão denota um desequilíbrio na vida. A pelo corpo não é diferente e a melhor forma de controlar isso é pela tomada de consciência do limite entre o prazer e o fanatismo. Tal como o remédio, "a dose faz o veneno". Exercício é bom mas cada um tem um limite de intensidade e volume na medida certa do prazer. Em alguns casos, como vimos, pode ser necessário a ajuda de um psicólogo ligado à Medicina Esportiva.



... E tem jeito? Tem.

Quando uma pessoa viciada em exercício ou mesmo um atleta de alto nível procura uma academia e ou profissionais de Educação Física com intenções de se tornar uma pessoa normal, pode ser o caso de se aplicar uma técnica, de certa forma pouco conhecida chamada de "Destreinamento". Trata-se de um treinamento inverso ao que estamos acostumados a prescrever que parte do ponto de onde a pessoa esteja acostumada a treinar (intensidades, volume e freqüência semanal etc.) e depois vem-se fazendo um programa lento, gradual e "regressivo" até o ponto considerado normal para a qualidade de vida. No caso, o corpo precisa se readaptar da mesma forma que se adaptou a um volume muito alto de exercício. Mas, é bom que se diga. Em primeiro lugar a pessoa deve estar disposta, consciente e querer se livrar do mal.

Outro caso onde também se aplica o destreinamento é dos atletas de alto rendimento que já tenham atingido seu máximo e conquistado todos os títulos. São abandonados à própria sorte e largam tudo de uma hora para outra engordando e muitas vezes tendo problemas decorrentes de um desequilíbrio metabólico e ou psicológicos. Muitos nem se interessam mais em fazer qualquer atividade física porque isso era uma obrigação e acabaram sendo vítimas da "Sindrome da Saturação Esportiva". Não querem nem ouvir falar em exercício físico. Portanto, mais uma vez vale o bom senso e a orientação profissional da atividade física.


___________________________________________________
VISITE O SITE BIGMONSTRO


www.bigmonstro.big-forum.net


RELATO: PRÉ TREINO HARCORE DA VULGO SUPLEMENTOS, ACOMPANHE:
http://bigmonstro.big-forum.net/t531-relato-pre-treino-hardcore-vulgo-suplementos#2066

Voltar

Procurar no site

© 2010 Todos os direitos reservados para BIGMONSTRO

Aviso Legal: Recusamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações disponibilizadas através do site BIGmonstro, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação sobre temas da musculação, e cujos artigos expressam somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico nutricional ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um profissional devidamente credenciado em seu conselho regional. As informações fornecidas não são individualizadas. Portanto, um profissional deve ser consultado antes de se iniciar uma atividade física.